• Início
  • Mapa do Site
  • Contactos

Munícipe

Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo Vai Contar com Máquinas e Veículos Pesados para a Defesa da Floresta

brigadaCIMT low
 
O Conselho Intermunicipal da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT) aprovou, no dia 9 de maio, a minuta de Contrato de Comodato e Protocolo de Parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), no âmbito de candidatura submetida, pelo ICNF, ao POSEUR, que se destina à “aquisição de Máquinas e Veículos Pesados para instalação de redes de Defesa da Floresta contra Incêndios”.
 
A candidatura visa capacitar as duas Brigadas de Sapadores Florestais, titulares da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, com os meios mecânicos necessários para a execução e manutenção da rede primária instalada ou a instalar no seu território e com meios mecânicos que possam coadjuvar a intervenção da Brigada de Sapadores Florestais em ações de combate a incêndios rurais, de acordo com o estabelecido nas Diretivas Operacionais Distritais.
 
A candidatura visa, ainda, habilitar a CIMT com meios mecânicos para uma eficiente gestão dos combustíveis vegetais no seu território e tem, ainda, como objetivo potenciar o uso do fogo controlado como ferramenta de gestão de combustível vegetal, capacitando a CIMT com os meios mecânicos necessários para a preparação das faixas de ancoragem das parcelas a queimar com fogo controlado.
 
“Para aumentar a rentabilidade das nossas Brigadas de Sapadores Florestais, é fundamental que tenham acesso a máquinas e a veículos pesados. E, neste sentido, acabou por ser o ICNF a fazer a candidatura e, depois, será também o ICNF a disponibilizar as viaturas às Brigadas de Sapadores Florestais das CIM`s, de acordo com o seu plano de atividades”, explica o secretário executivo da CIMT.
 
Nesta fase, adianta Miguel Pombeiro que “foi aprovado um contrato de comodato relativamente ao trator pneumático, sendo uma viatura que ajuda nestes trabalhos, e o estilhaçador, que aumenta a rentabilidade dos sapadores, ambos ficarão a tempo inteiro sob a nossa gestão. Depois, temos outros veículos que serão utilizados mediante a nossa requisição e quando necessário”.
“O processo está a ser conduzido pelo ICNF, mas temos a expetativa que, durante o mês de junho, alguma desta maquinaria seja disponibilizada às CIM`s” e, em concreto, às duas Brigadas de Sapadores da CIMT, vinca Miguel Pombeiro.
 
Recorde-se que a primeira Brigada de Sapadores Florestais da CIMT já foi constituída. Atualmente, está a ser constituída uma segunda Brigada. No total, ficarão disponíveis 29 técnicos operacionais e um técnico superior.
 
As Brigadas de Sapadores Florestais das Comunidades Intermunicipais são responsáveis: por garantir uma gestão anual mínima de 500 hectares de combustíveis com fogo controlado, devendo, para tal, ter, no mínimo, 1000 hectares de área a intervir, aprovados em planos de fogo controlado e aprovados nas Comissões Municipais de Defesa da Floresta (CMDF), por brigada de sapadores florestais; e por verificar a existência de planos de fogo controlado (da responsabilidade do técnico da brigada), garantindo a gestão mínima de 1000 hectares/ano. Na falta de planos de fogo controlado, o técnico da brigada fica responsável pela sua execução, garantindo a gestão da área anual mínima.
 
FOTO: Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural