• Início
  • Mapa do Site
  • Contactos

Munícipe

Voto de Louvor e Congratulação a Elvira Fortunato

foto-elvira-fortunato

 

A Câmara Municipal de Alcanena aprovou, por unanimidade, na reunião realizada a 19 de outubro de 2020, sob proposta da sua Presidente, Fernanda Asseiceira, um Voto de Louvor e Congratulação à Professora Doutora Elvira Maria Correia Fortunato, pelo prémio recentemente recebido, em reconhecimento da sua importante carreira enquanto destacada investigadora na área da Ciência dos Materiais Avançados e no papel importante que tem na divulgação e promoção da ciência, no país e no mundo.

 

Elvira Maria Correia Fortunato é natural de Almada, mas filha de pais naturais de Louriceira, onde passou parte da sua infância, nas férias e sempre que os seus pais se deslocavam a esta localidade, à qual sempre mantiveram as suas ligações.

 

É Engenheira Física e de Materiais, licenciada em 1987, pela Universidade Nova de Lisboa, onde leciona desde 1991 e onde obteve o grau de Doutor em Engenharia de Materiais, em 1995, e a Agregação (Livre Docência) em Microeletrónica e Optoelectrónica, no ano de 2005.

 

É Diretora do CENIMAT|I3N – Centro de Investigação de Materiais - Laboratório Associado – Instituto de Nano estruturas, Nano fabricação e Nano modelação do Departamento de Ciência dos Materiais e, desde setembro de 2017, Vice-Reitora da Universidade Nova.

 

Pelos seus diversos trabalhos de investigação, recebeu já os mais conceituados prémios a nível mundial, sendo considerada uma das investigadoras mais importantes do mundo, no que diz respeito à Microeletrónica.

 

Do seu extenso currículo, quer na investigação, quer na docência no ensino superior, já desempenhou vários cargos, todos de destaque, quer a nível nacional, quer internacional, liderando, sempre com extrema dedicação e entrega, a carreira que abraçou desde muito cedo.

 

A equipa de investigação do Centro de Investigação de Materiais (Cenimat), liderada por Elvira Fortunato e Rodrigo Martins, distinguiu-se pelo uso nos transístores de papel como material isolante, em substituição do silício, em 2008. Nesse mesmo ano, a investigadora foi galardoada pelo European Research Council, que lhe atribuiu o 1.º Prémio na área da engenharia, no valor de 2,5 milhões de euros, com a nota máxima da tabela classificativa (8), incluindo, assim, o nome de Elvira Fortunato no ‘Top 5’ mundial dos investigadores em eletrónica transparente.

 

Por todo o trabalho desenvolvido, foi distinguida com o Grau de Doutor Honoris Causa, pela Universidade de Galati, na Roménia, tendo sido também agraciada por Sua Excelência, o Presidente da República, Aníbal António Cavaco Silva, com o Grau de “Grande Oficial” da Ordem do Infante D. Henrique.

 

No dia 8 de maio de 2014, por ocasião da Comemoração do Centenário do Concelho de Alcanena, foi distinguida com a Medalha de Mérito do Município de Alcanena – Grau Ouro, na Categoria Personalidades.

 

No dia 10 de novembro de 2015, foi oficialmente lançada a Estrutura de Aconselhamento Científico da Comissão Europeia, com o anúncio dos sete membros do Grupo de Alto Nível de conselheiros científicos, onde está integrada a cientista portuguesa.

 

Na Reunião de Câmara realizada no dia 21 de dezembro de 2015, foi deliberado atribuir um Voto de Louvor e Congratulação, pela carreira enquanto investigadora e pelo papel importante que tem na divulgação e promoção da ciência no nosso país e no mundo.

 

Já na Reunião de Câmara realizada no dia 6 de fevereiro de 2017, foi deliberado atribuir um Voto de Louvor e Congratulação, pela conquista do Prémio Czochralsky 2017, atribuído à investigadora pela Academia das Ciências Polaca, como reconhecimento do seu trabalho de investigação na área da Ciência dos Materiais Avançados.

 

Foi ainda distinguida com o Prémio Mulheres do Ano, Categoria Ciência LUX, em 2018, e a com a Menção Honrosa do Prémio Científico da Cidade de Almada, em 2019.

 

No passado dia 23 de setembro, Elvira Fortunato foi distinguida, pela Comissão Europeia, com o Prémio Impacto Horizonte 2020, pelo Projeto “Invisible” (Invisível), que consiste no desenvolvimento do primeiro ecrã transparente a partir de óxido de zinco, um material semicondutor de baixo custo, não degradável e que produz melhores resultados, o óxido de zinco, que entra na composição de pomadas para bebés ou protetores solares. O Prémio Impacto Horizonte destina-se a cientistas que lideram projetos financiados pelo 7º Programa-Quadro (2007-2017) e pelo Programa Horizonte 2020 (2014-2020). A investigadora e engenheira de materiais foi a única portuguesa premiada, entre outros cientistas distinguidos de uma lista de 10 finalistas.

 

Também no presente ano de 2020, Elvira Fortunato foi uma das cientistas referenciadas para o Prémio Nobel da Física, que se perspetivava ser atribuído aos cientistas com trabalho na área da Física dos materiais, pelo trabalho relevante realizado na área da eletrónica transparente. Apesar do acima referido, no dia 6 de outubro, conforme anunciado pelo Júri da Real Academia Sueca das Ciências em Estocolmo, na Suécia, tal não se verificou, tendo este prémio sido atribuído a três distintos investigadores pelos seus trabalhos de investigação na física dos buracos negros.